Direcionar

Procurando algo?

9 de fev de 2009

Câmbio manual destoa da aura esportiva do roadster Pontiac Solstice GXP

O Pontiac Solstice é uma espécie de ícone entre os roadsters desde que foi lançado nos Estados Unidos, em janeiro de 2002. O visual de linhas arredondadas e musculosas, cintura alta e capô largo fizeram do esportivo de dois lugares uma sensação de vendas no mercado norte-americano desde a estreia. Mas, ao mesmo tempo em que sobrava design, o conversível carecia de uma versão vigorosa que justificasse o visual arrojado na disputa com seu principal rival, o Mazda MX-5 Miata. Daí a General Motors, proprietária da Pontiac, ter criado a versão esportiva GXP que, em 2009, traz uma novidade: uma configuração targa, com teto removível rígido ou de lona, que se une às versões conversíveis.

Fotos: Divulgação

Propulsor 2.0 turbo de 263 cv deixa acelerações mais vigorosas, mas câmbio joga contra

Só que no caso da configuração mais apimentada GXP o destaque está sob o capô. O motor 2.0 litros Ecotec com quatro cilindros em linha, comando de abertura variável de válvulas e turbocompressor despeja nas rodas traseiras 263 cv de potência máxima, acoplado a uma transmissão manual de cinco marchas ou a uma automática de seis marchas -- opcional. São 47% a mais de potência em relação ao motor 2.4 litros aspirado de 175 cv que equipa a versão de entrada do roadster. De acordo com a Pontiac, o Solstice GXP acelera de zero a 100 km/h em 5,5 segundos e chega à máxima de 230 km/h.

ORIGEM ESPORTIVA
Divulgação
Para receber a unidade de força mais potente, o roadster ganhou duas entradas de ar junto aos faróis de neblina dianteiros. Na traseira, o para-choques vem com uma capa de plástico onde ficam dois escapes cromados nas extremidades inferiores e uma comprida e estreita saída de ar. A Pontiac também mexeu na suspensão e instalou diferencial com escorregamento limitado, além de controle eletrônico de estabilidade, que passa a vir de fábrica este ano já dentro das normas norte-americanas de segurança previstas para 2010, que exigem a incorporação do item.

FICHA TÉCNICA
Pontiac Solstice GXP Ecotec 2.0 Turbo VVT
Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 1.998 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro com comando duplo no cabeçote e do tempo de abertura das válvulas. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível.
Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração traseira. Oferece controle eletrônico de tração.
Potência: 263 cv a 5.300 rpm.
Torque: 36 kgfm entre 2.500 rpm e 5.300 rpm.
Diâmetro e curso: 86 mm x 86 mm. Taxa de compressão: 9.2:1.
Suspensão: Dianteira e traseira independentes, com braços duplos triangulares transversais, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade.
Freios: Dianteiros e traseiros a discos sólidos. Oferece ABS e EBD.
Carroceria: Conversível compacto em monobloco, com duas portas e dois lugares. 3,99 metros de comprimento, 1,81 m de largura, 1,29 m de altura e 2,41 m de entre-eixos. Oferece airbag duplo frontal de série.
Peso: 1.369 kg.
Porta-malas: 153 litros/60 litros com o teto de lona na mala.
Tanque:/ 51,5 litros.
Preço: US$ 30.105
(cerca de R$ 70.650).

Entre os equipamentos de segurança, o Solstice GXP traz, ainda, controle de tração, airbags frontais, bloqueio do diferencial e freios a discos nas quatro rodas com ABS e EBD. A configuração "top" inclui também rodas de liga leve aro 18 calçadas por pneus de perfil baixo 245/45 e itens de conforto e comodidade, como direção hidráulica assistida, ar-condicionado, computador de bordo, trio elétrico, ajuste de altura do banco do motorista e do volante e rádio/CD com MP3.

Entre os opcionais, é possível instalar de fábrica revestimento de couro no interior, aerofólio traseiro e um conjunto de áudio com sete altofalantes e subwoofer. Já o sistema de navegação OnStar, por GPS, passa a ser de série nos modelos 2009 e, como última novidade, traz conexão Bluetooth para celulares com viva-voz. Os preços do Pontiac Solstice nos Estados Unidos partem de US$ 24.895 ou R$ 58.500 e chegam a US$ 30.105 ou R$ 70.600, na versão GXP. No Brasil, porém, o modelo é vendido apenas por importadoras independentes, por preços bem mais elevados, entre R$ 150 mil e R$ 180 mil.
(por Diogo de Oliveira)

RESGATE DA ALMA
A adoção do motor 2.0 Ecotec de 263 cv de potência mudou efetivamente a "cara" do Solstice. As acelerações, antes apenas interessantes, estão bem mais vigorosas que na versão de entrada do roadster. As respostas do propulsor entusiasmam, com retomadas surpreendentes e velozes. A unidade de força sobe os giros rapidamente e leva o roadster a velocidades elevadas em poucos segundos, principalmente após os 2.500 rpm, quando o turbo entra em ação e injeta o torque máximo de 36 kgfm integralmente até os 5.300 giros. Isso com um consumo comedido. As médias foram de 12,2 km/l na estrada e de 8,1 km/l na cidade.

Só o câmbio manual de cinco marchas destoa do conjunto mecânico. Os engates são duros e pouco precisos. Em compensação, o Solstice impressiona nas curvas e retas em alta velocidade. Sua postura neutra transmite segurança ao motorista, que se sente à vontade para pisar fundo no pedal do acelerador mesmo em pistas sinuosas. E mais: a suspensão é rígida o suficiente para suportar uma direção agressiva e ao mesmo tempo macia para rodar em avenidas de pavimento maltratado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário